Em dois anos, IMA já multou 78 municípios por descarte irregular de resíduos

Em dois anos, IMA já multou 78 municípios por descarte irregular de resíduos

A fiscalização do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Alagoas em cima dos municípios que não respeitam a Política Nacional de Resíduos Sólidos vem aumentando nos últimos anos. No total, dos 102 municípios alagoanos, 78 já foram autuados, o que gera gastos às prefeituras e menos investimento para a população. Nesta segunda-feira, mais uma cidade decretou o fim do seu lixão: a Barra de São Miguel. Agora, são 37 cidades alagoanas que não possuem mais lixões e que destinam corretamente seus resíduos sólidos.
Alagoas conta com duas Centrais de Tratamento de Resíduos, uma em Pilar e outra na divisa entre Craíbas e Arapiraca, que abrange todo agreste. As CTRs são as únicas no Estado com tecnologia de ponta e 100% certificada pelos órgãos competentes. Além disso, para reduzir seus gastos, os municípios vem formando consórcios, a fim de, de forma conjunta, buscar soluções para o descarte regular dos resíduos da sua cidade.
Mas as ações do IMA não irão parar. Ainda restam 15 municípios a serem fiscalizados. “Dos 24 que não foram autuados 9 encerraram as atividades a tempo de não sofrerem autuação e 15 serão alvo ainda da fiscalização do IMA. Com o encerramento das atividades de 37 lixões em Alagoas, o Estado saltou de 7.8 para 51.7 no índice que analisa o descarte de lixo, apontado pelo estudo nacional do Ranking de Competitividade dos Estados. É mais um passo do grande desafio que é adequar a destinação de resíduos sólidos em Alagoas”, destacou o presidente do IMA, Gustavo Lopes.